conecte-se conosco

Notícias

Neoenergia inicia construção no Brasil

A subsidiária da espanhola Iberdrola iniciou a construção dos parques solares Luzia, localizados no município de Santa Luzia, no Sertão da Paraíba.

Imagem: neoenergia.com

Publicado

em

A Neoenergia, subsidiária brasileira da multinacional espanhola Iberdrola, anuncia que iniciou a construção de um de seus principais projetos de energia limpa no país, os parques solares Luzia, localizados no município de Santa Luzia, no Sertão da Paraíba. O início das obras do complexo estava previsto para o segundo semestre de 2021 e foi antecipado com a emissão da licença de instalação pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Sudema) autorizando a instalação do parque Luzia III, onde funciona o empreendimento.

Com capacidade instalada total de 149,3 MWp, o projeto é o primeiro da empresa para geração fotovoltaica centralizada. A energia produzida será totalmente voltada para o mercado livre e o novo ativo terá sinergia operacional com outros negócios da empresa na região, em eólica e transmissão.

Desde o início de sua construção, Luzia tem 100% da energia vendida em 2026 no Ambiente de Contratação Livre e 20% já vendida ao final de sua vida útil, segundo o superintendente de Projetos Renováveis ​​da Neoenergia, Leandro Montanher.

A previsão é que a empresa inicie a operação comercial da nova empresa no segundo semestre de 2022. A energia produzida nos primeiros quatro anos já é totalmente comercializada no ambiente livre por meio de PPAs de longo prazo.

Duas usinas solares serão implantadas em uma área arrendada de 462 hectares. Serão instalados 233.280 módulos fotovoltaicos.

A localização das usinas fotovoltaicas melhora a sinergia operacional do Grupo. O empreendimento será construído a cerca de 11 quilômetros da subestação Santa Luzia II, que faz parte do projeto de transmissão adquirido pela empresa no lote 6 do leilão 002/2017 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), com produção de energia prevista para este ano. Além disso, a infraestrutura de conexão das usinas será compartilhada com o Complexo Eólico Chafariz, onde estão sendo instalados 15 parques eólicos com capacidade instalada total de 471,2 MW, com previsão de entrada em operação no segundo semestre de 2021. Três os parques eólicos Canoas e Lagoa 1 e 2, que somam 94,5 MW, já operam na região.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidos