conecte-se conosco

Notícias

Fotovoltaica supera 7GW no Brasil

o Brasil acaba de ultrapassar a marca histórica de 7 gigawatts (GW) de potência operacional da fonte solar fotovoltaica.

Imagem: Divulgação

Publicado

em

Serão 4GW de geração distribuída e 3GW em grandes parques.

Novo estudo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) mostra que o Brasil acaba de ultrapassar a marca histórica de 7 gigawatts (GW) de potência operacional da fonte solar fotovoltaica, em grandes usinas e pequenos e médios sistemas instalados em telhados , fachadas e terrenos.

Desde 2012, a fonte já contribuiu com mais de 35 bilhões de reais em novos investimentos para o país e gerou mais de 210 mil empregos acumulados.

No segmento de geração centralizada, o Brasil possui três gigawatts (GW) de potência instalada em usinas solares fotovoltaicas, o equivalente a 1,6% da matriz elétrica do país.

Em 2019, a fonte foi a mais competitiva entre as fontes renováveis ​​nos dois leilões de energia nova, A-4 e A-6, com preços médios abaixo de US $ 21 por MWh.

Atualmente, as grandes usinas solares são a sétima maior fonte de geração do Brasil, com empresas atuando em nove estados brasileiros, nas regiões Nordeste (Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte), Sudeste ( Minas Gerais e São Paulo) e Centro-Oeste (Tocantins). Os investimentos acumulados neste segmento superam R $ 15.000 milhões.

Somando as capacidades instaladas dos segmentos de geração distribuída e geração centralizada, a fonte solar fotovoltaica ocupa a sexta posição na matriz elétrica brasileira, atrás de hidrelétrica, eólica, biomassa, gás natural e termelétrica diesel e outras fontes de combustíveis fósseis. .

A fonte solar já representa mais do que a soma de toda a capacidade instalada das usinas a carvão e nucleares, que soma 5,6 GW.

No segmento de geração distribuída, são mais de 4,0 gigawatts de potência instalada de fonte solar fotovoltaica, o que representa R $ 20.000 milhões em investimentos acumulados desde 2012, distribuídos nas cinco regiões do Brasil.

A tecnologia solar é utilizada atualmente em 99,9% de todas as ligações distribuídas no país, liderando facilmente o segmento.

Em relação ao número de sistemas instalados, os consumidores residenciais lideram a lista e representam 72,8% do total. Em seguida, vêm as empresas dos setores de comércio e serviços (17,3%), consumidores rurais (7,0%), indústrias (2,5%), poder público (0,4%) e outros tipos , como serviços públicos (0,03%) e iluminação pública (0,01%).

Em relação à potência instalada, os consumidores dos setores de comércio e serviços lideram o uso da energia solar fotovoltaica, com 38,5% da potência instalada no país, seguido de perto pelos consumidores residenciais (38,0 %), consumidores rurais (13,2%), indústrias (8,9%), energia pública (1,2%) e outros tipos, como serviços públicos (0,1%) e iluminação pública ( 0,02%).

Segundo a entidade, o Brasil possui mais de 333 mil sistemas solares fotovoltaicos conectados à rede elétrica, levando economia e sustentabilidade a mais de 415 mil unidades consumidoras.

Está presente em todos os estados brasileiros, os 5 maiores em potência instalada, respectivamente: Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Paraná.

“Embora tenha avançado nos últimos anos, o Brasil, que possui um dos melhores recursos solares do planeta, ainda tem um mercado solar muito pequeno, principalmente em geração distribuída. Existem mais de 85 milhões de consumidores de energia elétrica no país, mas atualmente apenas 0,5% usam o sol para produzir energia elétrica ”, destaca Ronaldo Koloszuk , Presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR.

Segundo o diretor-geral da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia , a energia solar terá um papel cada vez mais estratégico para o alcance dos objetivos de desenvolvimento econômico do país, principalmente agora para ajudar na recuperação sustentável da economia, já que é uma fonte renovável que gera mais empregos e renda no mundo.

“O setor solar fotovoltaico trabalha para acelerar a expansão renovável da matriz elétrica brasileira, a preços competitivos. Somos a fonte renovável mais barata do Brasil e vamos ajudar o país a crescer com maior competitividade e sustentabilidade ”, afirma Sauaia.

Sobre ABSOLAR

Fundada em 2013, a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) reúne empresas e profissionais de toda a cadeia produtiva do setor solar fotovoltaico que atuam no Brasil, tanto nas áreas de geração distribuída quanto de geração centralizada.

A ABSOLAR coordena, representa e defende o desenvolvimento do setor e do mercado de energia solar fotovoltaica no Brasil, promovendo e disseminando o uso dessa energia limpa, renovável e sustentável no país e representando o setor fotovoltaico brasileiro internacionalmente.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidos