conecte-se conosco

Notícias

Entenda os Impactos dos Ex-tarifários no mercado fotovoltaico

Setor comemora eliminação de tarifas de importação de equipamentos

Crédito: Envato Elements

Publicado

em

No último dia 20 de julho o setor de energia fotovoltaica comemorou o anúncio feito pelo CAMEX (Câmara do Comércio Exterior) onde seriam eliminadas as tarifas de importação para diversos equipamentos incluindo uma gama de módulos fotovoltaicos, Inversores, trackers e equipamentos para bombas hidráulicas solares. A resolução do governo chamado de “ex-tarifários” exime uma lista de produtos importados das taxas de importação até o final de 2021.

O regime de ex-tarifário busca promover atração de investimentos no país, uma vez que desonera o montante dos aportes direcionados a empreendimentos produtivos.

Segundo dados da Secretaria de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação (SDIC), pertencente ao Ministério da Economia, mais de seis mil empresas pleitearam quase dez mil solicitações de novos ex-tarifários nos últimos três anos.

Fazendo uma análise mais profunda sobre o mercado de Energia Solar o ex-tarifário gera opiniões diversas dentre as empresas que atuam no segmento.

A primeira barreira encontrada pelas empresas é a burocracia na participação dos pleitos. A Necessidade das descrições minuciosa dos componentes técnicos, não favorece o mercado que está em franca expansão tecnológica. Muitas vezes os pleitos são aprovados e os equipamentos já sofreram atualizações fora do país.

Além disso o mercado irá sentir os efeitos do regime de maneira gradual, uma vez que algumas empresas se anteciparam e conseguiram o pleito que entrou em vigor agora dia 01 de agosto e algumas estão ainda finalizando o processo e vão ter seus produtos liberados ao final dos meses de agosto, setembro e outubro.

Outro ponto de vista muito discutido é o impacto na indústria nacional, o setor que tradicionalmente é dominado por empresas chinesas já sofria com a disparidade de preços e tecnologia e a agora vê esse regime como um desastre. Segundo executivos do setor, os fabricantes brasileiros já pagam uma série de impostos enquanto os importados apenas a taxa de importação e isso pode levar o setor à uma dependência cega da importação uma vez que toda a matéria prima é encontrada no Brasil hoje.

Em linhas gerais a medida pode ajudar a desenvolver o mercado brasileiro e corrige os problemas cambiais que o país vem enfrentando perante ao dólar e ainda pode deixar o mercado mais acessível para investidores internacionais.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidos