conecte-se conosco

Notícias

Brasil tem capacidade de produzir o hidrogênio verde mais barato do mundo

O Brasil tem potencial para produzir o hidrogênio verde mais barato do mundo e acelerar o crescimento econômico do país exportando o material para outros países.

Imagem: cbpce.org.br

Publicado

em

O Brasil tem potencial para produzir o hidrogênio verde mais barato do mundo e acelerar o crescimento econômico do país exportando o material para outros países. Principalmente o Ceará, tem a oportunidade de se destacar nessa iniciativa. 

A afirmação é do consultor de energia da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) e presidente da Câmara Setorial de Energia Renovável do Ceará, Jurandir Picanço. “O Brasil é o país que tem potencial para produzir hidrogênio verde a um custo menor devido à qualidade da energia renovável”, disse Picanço.

Segundo Picanço, o Nordeste pode ser uma região importante na produção da nova tecnologia, pois tem um potencial de energia renovável muito maior do que o necessário.  

As energias renováveis ​​são peças-chave para a produção do hidrogênio verde, já que a extração da substância deve ser feita por meio de fontes de energia limpa. E o Brasil vai bem, só tem capacidade para 880 GW de energia eólica. 

O fator de capacidade eólica do Nordeste, que é um paralelo da quantidade de energia que pode ser produzida em relação à capacidade de um equipamento em condições ideais, é superior ao mundial.  

O índice é de 43,3% no Nordeste e 40,8% no Brasil, enquanto a média mundial é de 34%, segundo dados do Atlas Brasileiro de Energia Elétrica 2013, citados na apresentação de Picanço. 

O Nordeste também se destaca em relação ao potencial de produção de energia solar. A radiação solar é de 5,5 kWh / m². Dia na região, enquanto no Brasil é de 4,9 kWh / m². Dia.  

Outros países produtores de hidrogênio verde têm números menores, com a China com potencial de 4,6 kWh / m².dia e Alemanha com 2,9 kWh / m².dia, segundo dados de diversas fontes apresentados pelo especialista.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidos