conecte-se conosco

Notícias

América Central adere à Rede Ibero-americana de Energias Renováveis

A iniciativa é formada por 17 associações de energias renováveis, representantes de 11 países da Espanha e da América Latina.

Imagem: Envato Elements

Publicado

em

As associações de energia renovável de Honduras, Guatemala e Costa Rica aderiram recentemente à RedREN para promover o desenvolvimento de energia limpa na América Latina. Até o momento, a iniciativa é formada por 17 associações de energias renováveis, representantes de 11 países da Espanha e da América Latina.

Em dezembro de 2019, no âmbito da COP 25, foi constituída a Rede Ibero-americana de Energias Renováveis ​​- RedREN, que visa a promoção das energias renováveis ​​neste território, estabelecendo diretrizes fundamentais para a colaboração ao nível da Promoção e desenvolvimento de um regulamento nacional em cada país; Troca de experiências e conhecimentos; e Desenvolvimento de consultorias e estudos relacionados com a melhoria das condições técnicas e competitivas das energias renováveis.

Durante os meses de setembro e outubro, as associações de energias renováveis ​​que representam a Costa Rica, Guatemala e Honduras aderiram a esta rede, expandindo seu trabalho para a América Central e consolidando a RedREN como uma iniciativa representativa e diversa, que já conta com 17 associações que representam 11 países.

ACERA, Associação Chilena de Energias Renováveis ​​e Armazenamento, cumpre a função de Coordenador Geral durante seu primeiro ano de existência.

A Associação Costarriquenha de Energia Solar (ACESOLAR), a Associação de Geradores com Energia Renovável da Guatemala (AGER) e a Associação Hondurenha de Energia Renovável (AHER), são as organizações que aderiram a esta iniciativa em 2020 para contribuir com sua visão e experiências em energia limpa.

A adesão das associações centro-americanas representará não só uma grande contribuição para ampliar o conhecimento e a experiência no marco do desenvolvimento das energias renováveis ​​na América Latina, mas também desde uma perspectiva de gênero. Com a sua entrada, RedREN acrescenta às suas fileiras as duas primeiras mulheres à frente de sua associação. Esta rede prepara atualmente uma atividade de relançamento para apresentar as suas associações membros e, com elas, o cenário renovável dos seus países, bem como o primeiro webinar conjunto que visa aprofundar a importância dos investimentos no setor das energias renováveis ​​para alcançar uma reativação sustentável após a pandemia Covid-19, ambas a serem realizadas durante o mês de novembro.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidos