conecte-se conosco

Notícias

A demanda global por módulos fotovoltaicos será de 143,7 GW em 2021, segundo PV Infolink

No próximo ano, a demanda global por painéis solares pode aumentar em cerca de 15%.

Imagem: Joseluisv / Pixabay

Publicado

em

No próximo ano, a demanda global por painéis solares pode aumentar em cerca de 15% e isso será impulsionado principalmente pela conclusão de projetos que foram adiados pela pandemia deste ano.

Os projetos adiados pela Covid’s tomarão forma para alimentar uma recuperação na energia solar no próximo ano, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado taiwanesa.

A demanda global por painéis fotovoltaicos crescerá cerca de 15% e atingirá uma capacidade total de 143,7 GW em 2021, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado taiwanesa PV Infolink. “Em um mundo pós-Covid-19, todos os sinais indicam que o futuro da energia solar é brilhante”, enfatizaram seus analistas.

Espera-se que o novo crescimento para o próximo ano venha de projetos que foram adiados este ano devido à crise da Covid-19 e serão concluídos no próximo ano. Um sinal positivo desse crescimento vem da demanda atual por módulos fotovoltaicos, com embarques de painéis solares estimados em 126,2 GW este ano.

“Na China, que entrará na era da paridade de rede no 14º plano de cinco anos, espera-se um crescimento de 20%”, disseram especialistas da PV Infolink. “A Europa, que está comprometida com o Acordo de Paris, verá uma forte demanda contínua.”

Espera-se que o mercado dos EUA registre um aumento na demanda de 30%, enquanto o crescimento da Índia deve ser de 60%. “A Ásia-Pacífico manterá um crescimento estável, enquanto a América Latina, onde o custo da eletricidade é baixo e o Oriente Médio, onde projetos de grande escala estão sendo realizados, verá um crescimento entre 30 e 60%, contribuindo para um boom solar em 2021 ”, afirmou a empresa.

Em relatório divulgado esta semana, a Agência Internacional de Energia (IEA) espera que 117 GW sejam instalados no próximo ano, com Índia, França e Alemanha liderando.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidos