conecte-se conosco

Notícias

A capacidade renovável da América Latina disparará para 123 GW em 2025

A consultoria Rystad Energy espera que os 49 GW de capacidade renovável da região disparem para 123 GW até 2025.

Imagem: Envato Elements

Publicado

em

A consultoria norueguesa Rystad Energy espera que os 49 GW de capacidade renovável da região disparem para 123 GW até 2025, com os maiores aumentos vindo do Brasil, México, Chile, Colômbia e Argentina.

A empresa de consultoria Rystad Energy espera que os 49 GW de capacidade renovável da região disparem para 123 GW até 2025 na América Latina, devido aos leilões e políticas de apoio às energias renováveis ​​que estão ocorrendo na região. Segundo a consultoria, os maiores aumentos virão de Brasil, Chile, Colômbia e Argentina, e talvez do México se a política atual deixar de travar o setor.

Os cinco países realizam leilões de energia renovável há anos, gerando uma carteira de projetos de 50 GW para o Brasil e 40 GW para o México. Com os preços caindo para US $ 20 / MWh, e até US $ 18 / MWh no Brasil, os leilões devem avançar na maioria dos países, apesar dos atrasos relacionados à pandemia de Covid-19.

Os preços baixos, combinados com a ampla disponibilidade de terras, levaram ao aumento da concorrência, levando a uma onda de megaprojetos. Desde 2018, os ativos solares fotovoltaicos e eólicos com capacidades entre 50 e 300 MW dominaram o mercado. “Esperamos que a popularidade dos projetos de megacapacidade continue, e cerca de 70% dos ativos eólicos e solares da região até 2025 serão compostos por megacentrais.”

De acordo com Minh Khoi Le, analista de energia renovável da Rystad Energy, o mercado é especialmente atraente para grandes desenvolvedores europeus: “A proliferação de projetos em mega escala e leilões relativamente constantes com pouca ou nenhuma exigência de conteúdo local tornam a América Latina um bom mercado. para os grandes promotores europeus”. Na verdade, a maioria das 10 empresas com a maior capacidade renovável da América Latina vem da Europa; Principalmente Enel, Iberdrola, EDF e Engie, que estão entre as cinco primeiras. Essas empresas têm dominado leilões na América Latina, especialmente no Brasil, México e Chile.

Atualmente, a usina solar fotovoltaica Villanueva no México, que pertence à Enel, é o maior parque solar da região e tem uma capacidade impressionante de 828 MW. No entanto, Villanueva logo será ultrapassada pelo parque solar fotovoltaico brasileiro de 1,3 GW em Minas Gerais, de propriedade da Aurora Energias.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidos